MAIS OBRAS

MAIS OBRAS

Mensagem da Semana

E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Apocalipse 22:12

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Que país é este que Dilma vai governar?

REVISTA EXAME: Acabando as euforias das eleições, é hora de fazer um balanço da situação do país. Quais foram as principais conquistas dos últimos anos? O que deu errado? O que o próximo presidente precisa fazer para que a vida da população continue melhorando nos próximos anos? Veja aqui quais serão os principais desafios que a presidente eleita irá enfrentar nos próximos quatro anos.
Os Avanços Sociais Aconteceram. Mas Ainda Falta Muito
Neste ano, o Brasil conseguiu um marco. O país não está mais na lista da fome elaborada pela Organização das Nações Unidas (ONU).
O levantamento aponta que, nos últimos 10 anos, o Brasil reduziu pela metade a parcela da população que sofre com a fome. Segundo o organismo internacional, a taxa de desnutrição no Brasil caiu de 10,7%, em 2003, para menos de 5%, em 2012.
Com isso, o Brasil alcançou antecipadamente um dos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio que as Nações Unidas estabeleceram para ser realizados até 2015.
O sucesso deve ser comemorado, mas é preciso pensar no futuro. Para garantir aumentos de renda cada vez mais significativos para a população mais pobre, é preciso investir na qualificação das futuras gerações. Segundo a OCDE (organização que reúne os países mais ricos do mundo), os empregos que exigem ensino superior no Brasil pagam mais que o dobro do que os postos de trabalho que exigem apenas ensino secundário.
Hoje, o Brasil ainda está penando nesse quesito. Os trabalhadores brasileiros são considerados menos qualificados que os seus pares no Chile, na China e naCoreia do Sul. Uma das principais causas é a deficiência do nosso ensino médio. Para começar, a taxa de evasão é altíssima. Entre os nascidos em 1994, 52% abandonaram a escola. E, para piorar, os alunos não aprendem o que deveriam. No Pisa (exame internacional organizado pela OCDE para medir a qualidade do ensino básico), os brasileiros de 15 anos ocupam o 58º lugar entre os 65 países avaliados na prova de matemática. 
Enfrentamos Recorde de Mortes por Violência
A crescente violência, principalmente nos estados do Nordeste, é mais um problema a espera de ser enfrentado com vigor pelo presidente eleito. Em 2012, o Brasil alcançou o recorde de 56 000 mortes por violência. As políticas de segurança pública também precisam ser repensadas, para se concentrar mais em prevenção do que em punição. Outra iniciativa bem-vinda seria adotar penas alternativas para crimes brandos. Mas hoje o Brasil tem apenas 20 varas especializadas nessas penas. Dividida em corporações que não se entendem, a Civil e a Militar, a polícia no Brasil tem baixíssima eficiência. Hoje, só  10% dos homicídios no Brasil são solucionados. Nos Estados Unidos a taxa é de 64% e na Inglaterra, de 81%. Há muito por fazer para que o Brasil deixe de apresentar a cada ano estatísticas de perdas humanas comparáveis à de guerras.


Equipe do CQC agride povo e prefeito de Caxias


oscardilholeocoutinhoNa última terça-feira (28/10), às 22h, o prefeito de Caxias Leonardo Coutinho estava com amigos em restaurante da cidade quando foi abordado abrupta e grosseiramente pela equipe de humoristas do CQC da TV Band.
Sob o pretexto de buscar informações para repercutir matéria produzida pela TV Band local – de propriedade do ex-deputado cassado por corrupção Paulo Marinho – o “repórter” de nome Oscar, utilizando dados falsos sobre mortalidade neonatal na maternidade da cidade, ouviu do prefeito todos os esclarecimentos sobre o assunto. Mas insatisfeito, passou a desferir palavras grosseiras e chulas, tendo como objetivo provocar uma reação agressiva por parte do entrevistado.
Leo Coutinho reagiu com paciência, civilidade, equilíbrio, serenidade, apesar de todas as provocações e agressões do dito “repórter”, respondendo tranquilamente com dados a tudo que o entrevistador solicitou.
Em determinado momento, vendo que não conseguiria seu objetivo de produzir um escândalo, o “repórter” levantou e fez um discurso afirmando no final que o prefeito “não tinha caráter”. Em outro momento, apesar do prefeito ter colocado a equipe da maternidade à disposição da reportagem, o “repórter”, em total desequilíbrio, começou a dizer palavrões ao prefeito, fazendo um comício no restaurante sobre a incapacidade do povo caxiense em votar, pois escolhera “um prefeito desonesto e incompetente”.
Fez isso repetindo a criminosa campanha de setores retrógrados do sul/sudeste do país ao reproduzir os piores preconceitos ao considerar os nordestinos inaptos para a Democracia. O senhor Oscar disse que “Caxias era uma cidade de ignorantes, idiotas e analfabetos. Pois a maioria votou em Dilma”. Descontrolado mais uma vez, passou a chamar “os caxienses de povinho de merda que não sabia votar e nem sabia fazer nada, pois nem seu prefeito soube escolher”. Ainda inconformado e absolutamente apoplético, o “repórter” passou a chamar as pessoas presentes de idiotas, cangaceiros e imbecis, sendo contido para não sofrer agressões dos presentes.
O prefeito ao mostrar equilíbrio e tranquilidade ao deplorável espetaculoso “repórter”, demonstrou que este comportamento absolutamente aético não condiz com o nome da TV Band e que não se faz notícia, e muito menos humor, achincalhando pessoas, sejam as mesmas representantes eleitas pelo povo ou não.
A cidade de Caxias sente-se orgulhosa do comportamento do seu prefeito, e deplora preconceitos rasteiros e atrasados de quem, apenas por viver na parte mais desenvolvida do país, trata os seus concidadãos como gente de segunda categoria, desprezando as mais comezinhas regras da ética jornalísticas.
Caxias tem história e um povo que não se agacha ante imbecis que aqui aportam, achando-se superiores à nossa gente de inigualável passado, presente e futuro.


Destaque! Saúde de Mata Roma receberá troféu Qualidade entre as melhores do Maranhão, Chapadinha está fora.


“The Best Saúde Maranhão”: Evento homenageará médicos e Secretários Municipais de Saúde que atingiram as metas do MS.

Dos 217 municípios maranhenses apenas 25 serão destaques com a premiação.

Na região do Baixo Parnaíba apenas as cidades de Mata Roma, Santa - Quitéria e Paulino Neves receberão o troféu qualidade entre as melhores saúde do Maranhão.


Secretário de Saúde Gustavo Correa de Mata Roma.

Em Mata Roma a Prefeita Carmem Neto juntamente com o Secretário de Saúde Gustavo Corrêa inaugurou em 2013 diversas Unidades Básicas de Saúde na zona urbana e rural do município e equipou o hospital da sede. Ela investiu também em treinamentos para funcionários de diversos setores da saúde e entregou em este ano um mega laboratório com equipamentos de altíssima qualidade.

A saúde de Mata Roma merece o total reconhecimento e a homenagem que vai receber.

Segundo os organizadores, o evento é somente para os municípios que atingiram a meta do Ministério da Saúde.

A cidade de Chapadinha que tem a plena da saúde para atender os outros municípios do Baixo Parnaíba não vai receber o reconhecimento por não está dentro dos critérios para incluir entre os municípios homenageados, talvez por está fora da meta do Ministério da Saúde. Lamentável.



Na sexta-feira(07), o Hotel Luzeiros, na Ponta d’ Areia servirá de palco para a primeira edição do troféu “The Best Saúde Maranhão”, um dos mais concorridos eventos voltados para a área médica já realizado no Estado.
Idealizado pela equipe da Revista Saúde News, especializada em divulgar assuntos da área de saúde há 08(oito) anos e com circulação em todo Norte/Nordeste, o evento tem o objetivo de evidenciar o reconhecimento do serviço prestado pelos homenageados à sociedade maranhense.
Além dos médicos de diversas especialidades que atuam na capital maranhense, também estarão sendo homenageados os Secretários Municipais de Saúde que conseguiram alcançar, em várias áreas, as metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde.
Vale ressaltar que o critério usado para relacionar os municípios homenageados, teve como base os indicadores repassados pelo Conselho Municipal de  Secretários Municipais de Saúde do Maranhão – COSEMS e Coordenadores de CIR – nas áreas de Saúde da Família, Saúde Bucal, Saúde na Escola, Saúde Mental, Farmácia Básica, Metas Vacinais e Compartilhamento dos Agentes Comunitários de Saúde .
Veja abaixo a lista dos secretários que serão homenageados: 

01 – O secretário do município de Tuntum – Antônio Marcos Carvalho Dias
02 – Secretaria do município de São João dos Patos – Ana Lígia Miranda Almeida Coelho
03 – Secretaria do Município de Paraibano – Lucimar Sá da Silva
04 – Secretaria do Município de Alto Alegre do Maranhão – Iolete Soares Arruda
05 – Secretário do Município de Dom Pedro – Sandro Monteiro
06 – Secretaria do Município de Lago do Mato –  Sancleide Lima Brito
07 – Secretário Municipal de Codó – Ricardo Torres
08 – Secretário Municipal de Pinheiro – Fábio Silva Nascimento
09 – Secretária Municipal de São João do Sóter – Maria do Carmo Cavalcante Lacerda
10 – Secretário Municipal de Matões – Raimundo Nonato Medeiros de Carvalho
11 – Secretária Municipal de Estreito – Sirlen Campos
12 – Secretário Municipal de São João Batista – Carlos Figueiredo
13 – Secretario Municipal de Primeira Cruz – Aristeu Marques de Almeida
14 – Secretária de Saúde de Imperatriz – Conceição de Maria Soares Madeira
15 – Secretário de Saúde de Matões – Raimundo Nonato Medeiros de Carvalho
16 – Secretário de Saúde de Santa Quitéria – Odair José Oliveira Costa
17 – Secretário de Saúde de Mata Roma – Gustavo Adriano Matos Correia
18 – Secretária de Saúde de Paulino Neves – Angelica Maria Barros de Santana Araújo
19 – Secretária de Saúde de São José de Ribamar – Dalila de Nazaré Vasconcelos dos Santos
20 – Secretário de Saúde Buriticupu – Elias Rocha
21 – Secretário de Saúde de São Pedro d’ Água Branca – Francisco Taveira Peixoto
22 – Secretário de Saúde de Alcântara – Raimundo Fernandes Cunha
23 – Secretário de Saúde de Barra do Corda – Alexandre Miranda Leite
24 – Secretaria de Saúde de Porto Franco – Solange Camargo Bandeira da Silveira
25 – Secretário Municipal de Caxias  - Domingos Vinicius de Araujo Santos

Com foco na participação popular, Flávio Dino faz redesenho e articulação de secretarias


Por Aline Louise


A Secretaria de Direitos Humanos passará por um redesenho durante o Governo Flávio Dino. Para conduzir as políticas sociais para melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano e de participação popular nas ações do Poder Executivo, a equipe de Flávio Dino programa uma modificação nesta pasta, que será denominada de Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular.

Com foco prioritário na redução das desigualdades e promoção de Direitos Humanos, a pasta será reformulada para atender o novo modelo de desenvolvimento defendido por Flávio Dino durante as eleições. Ao firmar o “Pacto pelo IDH” com movimentos sociais, Flávio se comprometeu a implantar ações ousadas de enfrentamento às desigualdades e políticas transversais para municípios com maiores dificuldades em setores de Educação, Saúde e Renda (integrantes do IDH).

A pasta de Direitos Humanos será responsável por promover as políticas transversais que enfrentarão o problema do IDH do Maranhão. Hoje, o estado possui o segundo pior desempenho em qualidade de vida, segundo dados do Atlas do Desenvolvimento divulgado pelo PNUD em 2013. No quesito “renda per capita”, o Maranhão fica na última colocação.

A Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular vai articular as políticas sociais que serão aplicadas por todas as secretarias, divididas por grupos de foco. As ações transversais vão ter atenção prioritária (mas não exclusiva) nas 20 cidades com menor IDH do Maranhão. O diagnóstico para atuação vem sendo feito pela equipe do governador eleito, tendo como referência o “Pacto por um IDH Justo” firmado junto aos movimentos sociais.

Conselhos, orçamento e participação
Outra nova função da Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular será a implantação do Orçamento Participativo no governo de Flávio Dino. Através de consulta popular e ativação dos conselhos estaduais que representam os diversos segmentos da sociedade, a sociedade maranhense será ouvida para a elaboração do Orçamento do Governo do Estado anualmente.

O Orçamento Participativo será conduzido pela pasta através de audiências públicas com os conselhos estaduais e com intensa utilização das ferramentas da internet. A sociedade civil ajudará o Poder Executivo a construir as prioridades anuais do Governo, tendo como base o Programa de Governo apresentado à população nas eleições de 2014. Após colher a opinião da sociedade, o orçamento será levado à Assembleia Legislativa para deliberação.

Esta e outras iniciativas promoverão a valorização efetiva dos Conselhos da sociedade civil e movimentos populares como participantes na articulação de programas e ações do próximo governo.

Desde seu primeiro pronunciamento como governador eleito, Flávio Dino fez questão de destacar que as políticas sociais e a melhoria da qualidade de vida serão prioridades em seu governo. Com a definição das novas funções para a pasta de Direitos Humanos e Participação Popular, o próximo governador acena para a priorização da participação popular e combate às desigualdades.


Flávio Dino anuncia Geraldo Carvalho Júnior para presidir Inmeq

Flávio Dino anunciou na manhã desta quarta-feira (29) mais um nome que integrará a sua equipe de governo a partir de 1° de janeiro. Geraldo Cunha Carvalho Júnior é a 11ª indicação para compor a próxima gestão. Ele será o presidente do Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq).


O Inmeq é um dos órgãos públicos da administração estadual que exercem o papel de proteção ao consumidor. Entre as atribuições, a fiscalização de produtos e instrumentos, como balanças, bombas de combustível, taxímetros, entre outros, e acompanhamento de medidas. Além disso, compete à instituição proteger o consumidor e mantê-lo informado, orientando sobre os cuidados que se deve ter ao adquirir produtos e serviços.

Conheça o perfil do novo diretor:

GERALDO CUNHA CARVALHO JÚNIOR - Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão

Economista formado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Geraldo Carvalho possui pós-graduação em Engenharia Econômica (UFMA). É membro conselheiro do Instituto de Cidadania Empresarial do Maranhão (ICE-MA) desde 2011. Foi professor da Universidade Nove de Julho (São Paulo). Possui ampla experiência na área de relação com o consumidor, já tendo atuado como representante de operações de campo do Banco Volkswagen, gerente comercial da Agisa - indústria sediada em São Luís.


terça-feira, 28 de outubro de 2014

Miami e Belágua viram símbolos da eleição

Uma curiosidade marcou o segundo turno das eleições presidenciais e serviu como combustível para o debate sobre o perfil dos que defendem uma nítida diferenciação no eleitorado da presidente Dilma Rousseff (PT) e do senador Aécio Neves (PSDB).


Enquanto a candidata do PT obteve sua maior votação proporcional em Belágua, município do interior do Maranhão, atingindo 93,93% dos votos, o candidato tucano chegou a 91,79% em Miami, nos Estados Unidos, um dos colégios eleitorais para quem vive no exterior.

Miami é uma das cidades mais populosas do estado da Flórida, conhecida por se tratar de um importante centro turístico dos Estados Unidos, reduto de endinheirados de todo o mundo – e ponto turístico preferido dos brasileiros nos EUA.

Belágua, por sua vez, é uma pequena cidade do interior do Maranhão, com pouco mais de 7 mil habitantes, que ganhou destaque no cenário nacional em 2010, quando também concedeu expressiva votação em Dilma Rousseff. Administrada pelo PT, tem mostrado forte relação com a presidente em todas as eleições.
Perdeu – De todos os 217 municípios maranhenses, Dilma perdeu apenas em um para Aécio Neves. Foi em São Pedro dos Crentes, situado na Região Tocantina do estado, onde o tucano obteve 50,01% dos votos, contra 49,9% da petista. Apesar disso, a diferença entre os candidatos foi de apenas cinco votos.
Ao todo, 1.256 eleitores votaram em Aécio. Outros 1.251 optaram por Dilma.
Em todo o estado, 2.475.762 eleitores votaram em Dilma.
Outros 667.517 mil votaram em Aécio no Maranhão. Ao todo, 3.265.307 milhões compareceram às urnas. Faltaram aos locais de votação 1.230.596 eleitores.
Votaram em branco 34.449 pessoas e anularam os seus votos 87.579 eleitores.


São Pedro dos Crentes é o único no MA que deu vitória a Aécio

JULIA AFFONSO – O ESTADO DE S. PAULO
‘Somos uma pequena cidade inteligente’, diz eleitor tucano da cidade que tem 4 mil habitantes. Aécio venceu por uma diferença de 5 votos
A vitória da presidente Dilma Rousseff (PT) só não foi total no Maranhão – Estado onde ela recebeu o maior porcentual de votação no País – porque ela perdeu em um município, por uma diferença de cinco votos: São Pedro dos Crentes. Aécio Neves (PSDB) teve 50,10% dos votos válidos, com o apoio de 1.256 dos eleitores, contra 49,90% da petista, com 1.251.
A cidade de 4 mil habitantes fica no sul do Estado, a cerca de 650 quilômetros da capital São Luís. O comerciante Urias Castro de Souza, de 54 anos, afirma ter votado em Aécio, por causa das notícias de corrupção relacionadas ao governo do PT.
“A gente vê as fraudes nos jornais. E em todos os setores. Hoje, nós somos uma pequena cidade de pessoas inteligentes”, diz. O comerciante conta que quase não houve campanha de nenhum dos candidatos no município, que vive de agropecuária. A atual prefeita de São Pedro dos Crentes é Luíza Coutinho, do PSDB.
Divulgação
No Maranhão, Dilma teve 78,76% dos votos válidos, contra 21,24% de Aécio. A petista recebeu votos de 2.475.762 eleitores, enquanto o tucano levou 667.517.
Recorde. O município brasileiro que mais votou na presidente fica no lado oposto a São Pedro dos Crentes. Belágua, um município de cerca de 7 mil pessoas, no norte do Maranhão, deu o maior porcentual de votos à Dilma no País. Na cidade, a petista atingiu 93,93% dos votos válidos, contra 6,07% do tucano. O autônomo Raimundo Rodrigues de Souza, de 50 anos, ajudou a reeleger a presidente Dilma. Ele foi um dos 3.558 eleitores da petista na cidade maranhense.
“Sempre procurei ajudar o Lula e a Dilma. Apesar de eles nunca terem vindo aqui, ajudam demais”, afirmou. “Ela dá prioridade ao pobre e à pessoa carente.”
Segundo ele, há muitos beneficiários do Bolsa Família na cidade, que vive da lavoura, da pesca. Ele afirma não receber o benefício. “O povo da Belágua colocou na cabeça que vai manter ela no poder para ajudar no combate à pobreza”, explica.
O lado tucano da cidade, que deu 230 votos a Aécio, contou com o apoio do pedreiro José Raimundo da Silva Vale, de 30 anos. “Não sei se ele seria um presidente melhor que Dilma. Mas ela teve o apoio da família Sarney, e eu quero que eles saiam do poder.”
Reprodução

Neto Evangelista administrará a pasta de Desenvolvimento Social no governo Flávio Dino

O deputado Neto Evangelista (PSDB) foi anunciado há pouco como próximo secretário de Desenvolvimento Social do Maranhão. A informação foi dada pelo governador eleito, Flávio Dino (PCdoB), por meio das redes sociais.


Com o desafio de diminuir as desigualdades sociais no Estado, o novo secretário será responsável pela gestão de políticas públicas relacionadas ao combate à pobreza e inserção produtiva das famílias maranhenses. O trabalho será feito com interlocução com o setor empresarial e a sociedade civil.

Conheça o perfil do próximo gestor da pasta:

NETO EVANGELISTA – Secretaria de Desenvolvimento Social

Formado em Direito, Neto Evangelista é deputado estadual reeleito (dois mandatos) e servidor do Poder Judiciário aprovado em seletivo por três anos. Faz parte da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão como 2º vice-presidente.

Com militância em movimento estudantil, Neto Evangelista foi um dos deputados mais novos do país. Ao ocupar a presidência interina da Assembleia Legislativa em 2012, foi o mais novo presidente de Poder Legislativo das Américas, com 23 anos.

Durante seu mandato, teve como destaque o diálogo com movimentos sociais e defesa das classes trabalhadoras, com especial atenção aos servidores públicos.


Lula prepara volta em 2018, mas isolamento de Dilma preocupa ex-presidente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer concorrer ao Palácio do Planalto em 2018 e, para tanto, avalia que precisa ter maior protagonismo no segundo governo de Dilma Rousseff.


No diagnóstico de Lula, Dilma precisa sair do isolamento nos próximos quatro anos e se reaproximar dos políticos, dos empresários e dos movimentos sociais, sob pena de o PT enfrentar problemas para se manter no poder depois de mais quatro anos. Sábado, em São Bernardo do Campo, o ex-presidente chegou a falar em "lacerdismo".

A cúpula do PT chega ao fim da eleição dividida entre "lulistas" e "dilmistas" na disputa por espaço. Nos bastidores, porém, mesmo os mais próximos de Dilma afirmam que Lula é unanimidade no partido para a disputa de 2018, embora tenha sofrido reveses com as derrotas de seus afilhados em São Paulo e no Rio de Janeiro.

"Se Lula quiser ser candidato a qualquer coisa, terá o meu apoio e eu estarei a seu lado, como sempre estive em todas as campanhas, desde a de 1982, quando ele concorreu ao governo de São Paulo", afirmou o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante. O ministro negou especulações de que esteja se movimentando para enfrentar Lula e disputar o Palácio do Planalto, em 2018.
"Isso é bobagem. Eu já cumpri minha missão e não disputarei mais nada se não houver reforma política e se as regras de financiamento de campanha não mudarem", afirmou Mercadante. "Lula é o candidato do coração da militância do PT e não há nenhuma discussão no partido que não seja a do nome dele."
Substitutos
Além de Mercadante, os nomes do governador da Bahia, Jaques Wagner, do governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, são citados como possíveis substitutos de Lula nas próximas eleições.
Para Jaques Wagner, antes de discutir 2018, o PT precisa ser reformado. Ao lembrar que desde o escândalo do mensalão, em 2005 o partido vem sofrendo sucessivo processo de desgaste, Wagner disse ser necessário se concentrar primeiro nas mudanças internas.

"Lula também quer discutir esse ódio que brotou contra o PT", comentou o governador. "O que aconteceu em São Paulo, por exemplo? Foi só que não conseguimos ter o desempenho esperado ou é o sucesso do tucanato lá?"
Na avaliação de Wagner, é "óbvio" que Lula é o candidato natural do partido na disputa de 2018. "Se ele disser 'eu topo' não tem discussão. Ele sempre será nossa reserva política e eleitoral", argumentou o governador da Bahia, ele próprio vítima da hostilidade antipetista quando deixava um restaurante com a família, em São Paulo, na semana passada.

A partir de fevereiro, o grupo mais próximo de Lula dará início aos preparativos para pavimentar o caminho do ex-presidente até 2018. "Agora é esperar a poeira da eleição baixar. No início do ano que vem vamos começar a trabalhar nisso", disse o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, outro que não tem dúvida de que Lula será candidato. "Ele não diz que topa, mas não diz que não topa. Então ele topa", concluiu Marinho.

Em público, Lula já deu várias declarações sobre a perspectiva de retornar ao Planalto. No ano passado, ao falar sobre o futuro do PT para uma plateia de aliados do Paraná, desabafou: "Se me encherem muito o saco, eu volto em 2018". 


sexta-feira, 24 de outubro de 2014

LENE RODRIGUES SERÁ A CHEFE DE GABINETE DO GOVERNADOR FLÁVIO DINO

No início da tarde desta sexta (24), o governador eleito Flávio Dino informou por meio das redes sociais também o nome de sua Chefe de Gabinete, que será a professora Joslene da Silva Rodrigues (Lene).
Lene Rodrigues ao lado da vereadora Cristiane Bacelar, em recente evento de Campanha de Flávio Dino.  

Professora da Rede Estadual de Ensino, Joslene participou da coordenação da campanha de Flávio Dino nos anos de 2006, 2008, 2010 e 2014. Conhecida como Lene, ela faz parte do Diretório Estadual do PCdoB – MA.
Lene é formada em Química pela Universidade Federal do Maranhão e é professora efetiva da Rede Estadual de Ensino do Maranhão.



Homem corta o pênis após levar fora da namorada

Um macedônio cortou seu pênis e o jogou no lixo depois que ele foi abandonado por sua namorada devido à falta de habilidade dentro do quarto. Oliver Ilic, 22 anos, chamou os médicos quando não conseguiu parar o sangramento e disse a eles que sentiu que seu pênis de pequeno porte foi a culpa da separação. Segundo o rapaz, como aquilo era inútil, ele decidiu cortá-lo.

Depois que o amante abandonado foi levado ao hospital com as calças ensanguentadas, a polícia revistou a casa e achou o órgão amputado em uma lixeira, após ter sido cortado com um único golpe de uma lâmina de barbear.
Apesar de o membro ter sido entregue à instituição médica, um cirurgião qualificado  o suficiente não foi encontrado para realizar a religação. Ilic foi transferido para a capital Skopje, onde os profissionais conseguiram recolocar o pênis em uma complicada operação que durou mais de cinco horas. Mesmo assim, os médicos disseram que era muito cedo para saber se a cirurgia foi um sucesso e se o órgão do homem voltará a funcionar corretamente.
DO POP, COM EDIÇÃO DO GI PORTAL


Doleiro Youssef entrega Dilma e Lula: eles sabiam de tudo

Diário de Poder
Ex-presidente Lula e a atual presidente Dilma Rousseff tinham pleno conhecimento do esquema de corrupção que pode ter roubado R$ 10 bilhões dos cofres da Petrobras, segundo revelou o caixa do esquema, megadoleiro Alberto Youssef, em depoimento à Polícia Federal e o Ministério Público Federal. A revelação está na edição da revista Veja que circula nesta sexta-feira.

Segundo Veja, na última terça-feira, o doleiro Alberto Youssef entrou na sala de interrogatórios da Polícia Federal em Curitiba para prestar mais um depoimento em seu processo de delação premiada. Como faz desde o dia 29 de setembro, sentou-se ao lado de seu advogado, pôs os braços sobre a mesa, olhou para a câmera posicionada à sua frente e se colocou à disposição das autoridades para contar tudo o que fez, viu e ouviu enquanto comandou um esquema de lavagem de dinheiro suspeito de movimentar 10 bilhões de reais. A temporada na cadeia produziu mudanças profundas em Youssef. Encarcerado desde março, o doleiro está bem mais magro, tem o rosto pálido, o cabelo raspado e não cultiva mais a barba. O estado de espírito também é outro. Antes afeito às sombras e ao silêncio, Youssef mostra desassombro para denunciar, apontar e distribuir responsabilidades na camarilha que assaltou durante quase uma década os cofres da Petrobras. Com a autoridade de quem atuava como o banco clandestino do esquema, ele adicionou novos personagens à trama criminosa, que agora atinge o topo da República. Perguntado sobre o nível de comprometimento de autoridades no esquema de corrupção na Petrobras, o doleiro foi taxativo:
— O Planalto sabia de tudo!
— Mas quem no Planalto?, perguntou o delegado.
— Lula e Dilma, respondeu o doleiro.


Aécio lidera com nove pontos de vantagem sobre Dilma

Pesquisa ISTOÉ/Sensus mostra que o candidato do PSDB chega à reta final da campanha com 54,6% das intenções de voto, enquanto a petista soma 45,4%

Da redação
 Pesquisa ISTOÉ/Sensus realizada a partir da terça-feira 21 reafirma a liderança de Aécio Neves (PSDB) sobre a petista Dilma Rousseff nos últimos dias da disputa pela sucessão presidencial. Segundo o levantamento que entrevistou 2 mil eleitores de 24 Estados, o tucano soma 54,6% dos votos válidos, contra 45,4% obtidos pela presidenta Dilma Rousseff. Uma diferença de 9,2 pontos percentuais, o que equivale a aproximadamente 12,8 milhões de votos. A pesquisa também constatou que a dois dias das eleições 11,9% do eleitorado ainda não decidiu em quem votar. “Como no primeiro turno, deverá haver uma grande movimentação do eleitor no próprio dia da votação”, afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. Se for considerado o número total de votos, a pesquisa indica que Aécio conta com o apoio de 48,1% do eleitorado e a candidata do PT 40%.
14983235364_cd8a5e56b2_o.jpg
Aécio Neves seria eleito presidente do Brasil se a eleição fosse hoje, afirma Sensus
 
De acordo com Guedes, a pesquisa realizada em cinco regiões do País e em 136 municípios  revela que o índice de rejeição à candidatura de Dilma Rousseff se mantém bastante elevado para quem disputa. 44,2% dos eleitores afirmaram que não votariam na presidenta de forma alguma. A rejeição contra o tucano Aécio Neves é de 33,7%. Segundo o diretor do Sensus, a taxa de rejeição pode indicar a capacidade de crescimento de cada um dos candidatos. Quanto maior a rejeição, menor a possibilidade de crescimento. Outro indicador apurado pela pesquisa Istoé/Sensus diz respeito á votação espontânea, quando nenhum nome é apresentado para o entrevistado. Nessa situação, Aécio também está à frente de Dilma, embora a petista esteja ocupando a Presidência da República desde janeiro de 2011. O tucano é citado espontaneamente por 47,8% dos eleitores e a petista por 39,4%. 0,2% citaram outros nomes e 12,8% disseram estar indecisos ou dispostos a votar em branco.
 
Para conquistar os indecisos as duas campanhas apostam as últimas fichas nos principais colégios eleitorais do País: São Paulo, Minas e Rio de Janeiro. O objetivo do PSDB e ampliar a vantagem obtida em São Paulo no primeiro turno e procurar virar o jogo em Minas e no Rio. Em São Paulo, Aécio intensificou a campanha de rua, com a participação constante do governador reeleito, Geraldo Alckmin, e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. De acordo com as pesquisas realizadas pelo comando da campanha de Aécio, em Minas o tucano já estaria na frente de Dilma e a vantagem veio aumentando dia a dia na última semana. Processo semelhante ocorreu em Pernambuco, depois de Aécio receber o apoio explícito da família de Eduardo Campos e do governador eleito, Paulo Câmara. Os mesmos levantamentos indicam que no Rio de Janeiro a candidatura do senador mineiro vem crescendo, mas ainda não ultrapassou a presidenta. Para reverter esse quadro, Aécio aposta no apoio de lideranças locais, basicamente de Romário, senador eleito pelo PSB, que deverá acompanhá-lo nos últimos atos de campanha. Para consolidar a liderança, Aécio tem usado os últimos programas no horário eleitoral gratuito para apresentar-se ao eleitor como o candidato da mudança contra o PT. Isso porque, as pesquisas internas mostram a maior parte do eleitor brasileiro se manifesta com o desejo de tirar o partido do governo.
 
No comando petista, embora não haja um consenso sobre qual a melhor opção a ser colocada em prática nos dois últimos dias de campanha, a ordem inicial é a de continuar a apostar na estratégia de desconstrução do adversário. Nas duas últimas semanas, o que se constatou é que, ao invés de usar parlamentares eleitos para esse tipo de ação – como costumava fazer o partido em eleições passadas -- os petistas escalaram suas principais lideranças para a missão, inclusive o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a própria candidata. Os petistas apostam no problema da falta d’água para tirar votos de Aécio em São Paulo e numa maior presença de Dilma em Minas para procurar se manter á frente do tucano no Estado.   
 
 
PESQUISA ISTOÉ/Sensus

Dilma e Aécio fazem último debate; encontro pode definir eleição?

A três dias do seu fim, o segundo turno das eleições presidenciais de 2014 concluirá, na "TV Globo", nesta sexta-feira (24), o ciclo de debates entre a atual presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) e o candidato Aécio Neves (PSDB).

 O período foi marcado pela postura agressiva --em diferentes níveis-- adotadas pelos candidatos nos três debates televisivos das últimas semanas, sobretudo na Band no dia 14 de outubro, e no do UOL/SBT/Jovem Pan no dia 16 -- na Record, domingo (19), os ataques foram reduzidos e mais propostas foram discutidasO debate na "Globo" começa às 22h10.

O debate como evento decisivo para o eleitor indeciso e a estratégia do ataque durante os encontros não são unanimidades, segundo especialistas ouvidos pelo UOL.

Para o marqueteiro político Chico Santa Rita, o eleitor normalmente não gosta dessa abordagem envolvendo trocas de acusações, chamada por ele de "pancadaria".

"Se houvesse uma terceira via ela estaria recebendo os votos dessa insatisfação. Na situação atual os dois vão ganhar e perder votos: só o resultado das urnas vão mostrar o vencedor", disse.


Após denúncia de Marcelo Tavares, Justiça suspende licitação abusiva do Governo Roseana

A Justiça proibiu, na tarde desta quinta (23), a licitação aberta pelo Governo Roseana Sarney que tinha por objetivo contratar empresa para gerenciar o Sistema Penitenciário do Maranhão por dois anos. O valor foi considerado abusivo e foi denunciado à Justiça pelo deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), coordenador da Equipe de Transição designada por Flávio Dino.


Com valor de R$ 1,39 bilhão, a licitação seria realizada na tarde desta quinta (23), às 15h, na Comissão Central de Licitação do Governo do Estado. O valor, que corresponde a nada menos que 10% de todo o orçamento do Estado, foi considerada abusiva pelo juiz Dougla de Melo Martins, que responde pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos.

O juiz acolheu a argumentação do deputado, que demonstrou que o contrato pretendido pelo Governo Roseana era abusivo. A licitação transcorreria no final do mandato de Roseana Sarney, o quer descumpre o artigo 42 da Lei Complementar 101/2000. O dispositivo legal proíbe que nos últimos oito meses de administração sejam feitas contratações que não possam ser pagas pelo governo que termina.

Além disto, o juiz salientou que o valor global do contrato ultrapassa o razoável para a contratação desse serviço está muito acima do praticado em todo o Brasil. A título de comparação, o juiz mostrou que o estado do Alagoas gasta mensalmente por preso o valor total de R$ 3 mil, enquanto o contrato proposto por Roseana Sarney dedicaria a cada preso nada menos que R$ 8.891,00 mensalmente.

A decisão, segundo o magistrado, teve por obrigação “resguardar o patrimônio público, especialmente em razão da proibição do enriquecimento ilícito do particular às custas da Administração Pública”. O caso continuará sendo investigado pela Justiça Estadual.


Flávio Furtado: Um homem forte do governo Flávio Dino no Baixo Parnaíba.

Assim como os resultados das urnas enfraqueceram o prefeito de Coelho Neto, Soliney Silva, PRTB, em uma proporção bem maior o prefeito da vizinha cidade de Duque Bacelar saiu fortalecido do embate florescendo como um importante parceiro do governo da mudança na região, que mostrou força política e liderança.
  



Enquanto Soliney ficou apenas com um deputado estadual chamada Max Barros, que não passará de um mero oposicionista, perdendo um governador, um deputado federal que ia ser um forte senador não pra Coelho Neto, mais para o próprio Soliney, e se afundando junto com os Marinhos em Caxias, Flávio Furtado em Duque Bacelar, ganha um senador, e mais do que um governador um amigo, três deputados estaduais e a influência de outros federais.

Enquanto a chegada de Flávio Furtado era comemorada na campanha vitoriosa de Flávio Dino, com muitas portas abertas o núcleo forte da campanha do comunista era negado a vinda de Soliney por intender que não ajudava, mas atrapalhava. Soliney quis e muito sair do barco furado cedo, mas não houve interesse por parte dos dinistas. Um especialista em alianças políticas disse uma célebre frase sobre o prefeito de Coelho Neto, que convenceu a todos.

“Eu conheço Soliney, é um fardo que não há necessidade para se carregar.  Ganharemos as eleições sem ele. É com isso, enfitaremos muitos problemas. Conheço a peça da Assembleia Legislativa.  Isso foi o que estava faltando pra todos concordarem e de cara negaram o passaporte do prefeito de Coelho Neto, para a campanha de Flávio Dino.
    
Uma derrota grandiosa como essa para Soliney, a de ver as pretensões estaduais de seu filho melada fere o ego de quem quer ser tão importante como ele, e que planejou muito mais do que isso pra si.  Se o governo de Zé Reinaldo foi visto como Algo determinante para o início do apogeu de Soliney o de Flávio Dino, parece marcar o desmoronamento do império político de quem um dia sonhou ir tão longe na política do Maranhão, pelo o caminho do engano do eu posso tudo tentando impor humilhação a muitos.

Soliney ao longo de sua carreira política deixa pra traz dezenas de inimigos e injustiçados que de cara ganha o príncipe da Paz como advogado.   

Como se não bastasse a estratégica importância de Flávio Furtado na campanha de Flávio Dino através da candidatura de deputado federal de seu irmão, Cláudio Furtado, Flávio Furtado entra no projeto de corpo e alma já como articulador e Ajuda arregimentar nomes de peso para o projeto.

Flávio Furtado apoiou em Duque Bacelar dois deputados estaduais César Pires e Fábio Macedo, e conseguiu dividi os votos pros dois. Para Fábio Macedo e César Pires o prefeito de Duque Bacelar conseguiu articular outros apoios importantes em outros municípios. Como fruto da campanha de Cláudio Furtado, Flávio fez outras alianças promissoras com o deputado Fábio Braga em Coelho Neto, e outros municípios que deu certo. Hoje Flávio tem a seu favor três deputados estaduais na Assembleia Legislativa.

A sua importância no projeto político de transição comandado por Flávio Dino, lhe rendeu importantes trâmite em Brasília a partir de 2015 e livre acesso no Palácio dos Leões. A dupla Cláudio Furtado e Flávio, se fortaleceram e muito com o governo Flávio Dino, e vencerão as artimanhas de quem um dia tentou lhe fazer de objeto a venda.

Já dizia os antigos o mundo é uma gangorra não critique de mim tu desce quando eu ir subindo.