Mensagem da Semana

E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Apocalipse 22:12

PACTO PELA PAZ

PACTO PELA PAZ

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Vítimas do acidente na BR-222 em Itapecuru-Mirim eram irmãs e filhas do saudoso poeta Júlio Martins Bacellar

As três irmãs envolvidas no acidente: Ana Luiza (à esquerda), Antonieta (ao centro)
e Lúcia (à direita).
Como todos sabem, na manhã desta quarta-feira (19) um grave acidente aconteceu no KM 11 da BR-222 em Itapecuru-Mirim. O acidente teve duas vítimas fatais e repercutiu em toda imprensa local e estadual. O caso teve ampla cobertura do Blog.

As vítimas fatais foram Ana Luíza Bacellar Martins, de 67 anos, e Maria Antonieta Lopes de Souza, de 73 anos, que eram irmãs e naturais da cidade de Brejo. Dentro do carro modelo Honda HR-V ainda estava outra irmã, de nome Lúcia de Fátima Lopes Bacellar Martins, de 63 anos. Ela está internada no Hospital São Domingos, em São Luís, onde passou por intervenção cirúrgica devido a fraturas no corpo. Outra ocupante era Erika Bacellar Ribeiro, de 44 anos e filha de Ana Luíza. Erika passa bem. O condutor, de nome Diego Francisco Souza, também passa bem. Um outro filho de Ana Luíza, Frederico Bacellar, é Promotor de Justiça em Imperatriz.

Antonieta (auditora fiscal aposentada), Ana Luiza (empresária do setor imobiliário) e Lúcia (funcionária do Banco do Brasil aposentada e empresária do setor de turismo) eram filhas do saudoso poeta e professor Júlio Martins Bacelar, fundador do Colégio Diocesano Ateneu Costa Bacelar, em Brejo. A outra irmã, Diva Bacellar, reside em Brasília. Elas também eram tias do ex-deputado Marcos Caldas. O enterro aconteceu no final da tarde desta quinta-feira (20) no Cemitério Parque da Saudade, no Vinhas, em São Luís.


Homenagem do Colégio Ateneu Bacelar as vítimas.

O empresário Augusto Caldas, irmão de Marcos, entrou em contato com o Titular do Blog e informou que passou a semana santa na companhia das tias em Barreirinhas, onde a família tem residência. De lá, elas foram para Parnaíba e na terça-feira (18) chegaram a Brejo, onde visitaram amigos e passaram a noite. No dia seguinte retornavam a São Luís, quando, infelizmente, aconteceu a tragédia causada por um motorista que sequer tinha habilitação. O fato causou uma mistura de dor e revolta na família.

O Titular do Blog aproveita para expressar seus profundos sentimentos, mas sabemos que as palavras não conseguirão cumprir esse papel. Sabemos que dói muito perder alguém que amamos, mas não se preocupem, pois o tempo cura todas as feridas.

POEMA DE HOMENAGEM

Quando nasceram, as irmãs foram homenageada pelo pai com o poema Minhas Filhas. O poema é encontrado no livro Retalhos De Uma Vida, no qual Júlio Bacellar retrata a vida da família. Veja:

Eu tenho um buquê de flores,
Cada qual mais perfumosa:
Um amor perfeito, um cravo
Uma açucena, uma rosa

Minha pequena Lucinha,
Amor perfeito em botão:
Cabelos loiros, sedosos; 
O rosto uma perfeição!

Ana Luiza, a cigarra,
Que canta inverno e verão
Tem olhos luminosos;
É um cravo em formação!

Diva Maria, moreninha
Toda ternura e carinho
Uma açucena modesta,
Tem em meu peito o seu ninho!

Êtinha, a rosa risonha
Vive a sorrir com efusão
São donas da minha vida
Jardim do meu coração!

Há um canteiro vazio...
Há uma saudade a chorar!...
Evinha, um anjo querido,

Está no céu a brincar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário